DIOGO CARAPINHA

De sangue Ribatejano, Diogo Carapinha desde cedo mostrou gosto e talento para as artes musicais.

Aos 17 anos estreia-se a cantar no Liceu Sá da Bandeira num projecto humanitário para a angariação de fundos para o Haiti. É também aos 17 anos que ingressa na Banda da Sociedade Filarmónica Alpiarcense 1º de Dezembro onde aprendeu a tocar vários instrumentos, nomeadamente, Saxofone Alto e onde acaba por tocar durante sete anos.
Aos 18 anos entra para o Coro Polifónico de Alpiarça onde começa a aperfeiçoar os seus dotes vocais e se mantêm durante 5 anos.
Em 2013 entra para a Escola Superior de Saúde de Santarém para se formar em Enfermagem. Nesse mesmo ano entra para a tuna de Enfermagem (Arriba-ó-tunapikas), da qual foi presidente durante 2 anos e em simultâneo entra também na Scalabituna (tuna masculina do Instituto Politécnico de Santarém), onde toca flauta transversal e se vêm a tornar solista. Ao serviço das tunas acaba por pisar os mais variados e importantes palcos de Portugal.

Numa área completamente diferente da que estava habituado em 2015 é convidado pela sua então madrinha do fado a fadista Casimira Alves, a participar num concurso de fados em Alpiarça, desde então começou o gosto pelo fado.

Em 2017 vence o concurso de Fado do Festfado Alto Alentejo ganhando como prémio a gravação do seu primeiro trabalho discográfico "Estórias" editado em 2018

  • Diogo Carapinha Facebook
  • Diogo Carapinha Youtube